domingo, 27 de junho de 2010

Banho de domingo

Tinha terror que a agarrassem e a metessem naquela banheira, de onde não podia sair.
Ao mínimo ruído do horrendo exaustor, saltava e subi as escadas para o seu refúgio.
Enquanto os outros estavam a ser tratados sentia-se segura, mas sempre lá cima.
O ritual do pão, mesmo esse não resultava.
Não vem.
Desligo o exaustor, viro as costas e passado um bocado, aqui estás sentada ao meu lado e é mesmo agora que vou pegar em ti e meter-te na maldita banheira de onde vais sair piu-piu, prometo.

1 comentário:

  1. Quem sai aos seus... esse retrato vivo de 4 patinhas lanzudas ;)

    ResponderEliminar