domingo, 18 de julho de 2010

O corpo e o mar

Fallorca acrílico s/tela
Simplesmente aconteceu,
o mar entrar pela janela e deitar-se ao lado dos corpos.
Ritmava com os movimentos, enternecia com os sentidos, desfazia-se nas emoções.
Foi-se deixando ficar, por fim, esquecido de outros lugares,
onde os corpos não existiam.

1 comentário:

  1. ora, ora, finalmente vejo uma pintura do sr. Fallorca. Que bom :)

    ResponderEliminar